Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




8 razões para ler (livros a sério)

por Tânia Breda, em 19.01.15

livros4.jpg

 

Com a evolução tecnológica, a maioria das pessoas decidiram deixar os livros nas estantes. Os mais novos só querem saber das novas tecnologias e os adultos dizem que não têm tempo para ler (mas a verdade é que muitos vão no comboio ou no metro agarrados ao tablet ou ao smartphone e não a uma obra literária).

A Time decidiu fazer uma lista de oito razões para deixar os e-books, as sms, os chats e os comentários nas redes sociais e optar por livros a sério. Pode ser que lhe dê alguma motivação…

 

As pessoas que lêem são mais inteligentes: Dr. Seuss escreveu “Quanto mais leres, mais coisas saberás. Quanto mais aprenderes, a mais sítios irás”. Sabia que um livro infantil expõe a criança a mais palavras do que um programa de televisão? É esta a conclusão de um estudo da Universidade de Berkeley, EUA. Estar exposto a novos vocábulos não só faz com que aprendam a ler melhor, mas também permite alcançar resultados mais altos em testes de inteligência.  Para além disso, é essencial que opte por um livro e não um ecrã – ler num dispositivo faz com que fiquemos entre 20 a 30% mais lento, lê-se num estudo da Universidade do Texas.

 

Ler faz bem ao cérebro: Tal como fazer jogging ajuda a melhorar o sistema cardiovascular, ler regularmente ajuda a melhorar a memória, explica um estudo publicado na Neurology. 

 

Tornamo-nos mais empáticos: Uma boa leitura pode fazer com que seja mais fácil aproximarmo-nos de outros. Alguns livros, principalmente os de ficção, ajudam-nos a ‘ler’ as emoções daqueles que nos rodeiam com uma maior facilidade, explica uma investigação publicada no site Science.

 

Folhear ajuda a concentrar: Por incrível que pareça, mudar de página ajuda-nos a contextualizar melhor aquilo que estamos a ler, o que pode proporcionar um melhor entendimento e uma maior compreensão da obra que lemos, explica um texto publicado na Wired.

 

Pode ajudar a prevenir a Doença de Alzheimer: Quem lê, joga xadrez e faz puzzles tem uma menor probabilidade de vir a desenvolver Alzheimer quando comparando com aqueles que não praticam actividades tão estimulantes, explica um estudo publicado no site da Proceedings of the National Academy of Sciences.

 

Ajuda a relaxar: Um estudo realizado na Universidade de Sussex mostra que ler ajuda a reduzir o stress em 68%. “Não importa que livro lê. Ao ‘perder-se’ num bom enredo, consegue esquecer as preocupações do dia-a-dia e passa algum tempo a explorar o imaginário do autor da obra” explicou o neuropsiquiatra David Lewis ao jornal Telegraph.

 

Ajuda a adormecer: Se fizer da leitura nocturna um hábito, o seu corpo perceber que, depois de ler algumas páginas, está na altura de ‘desligar’, explica uma investigação da Mayo Clinic. Ler um livro faz mais pelo seu sono do que um computador ou um tablet – a luz emitida pelos ecrãs faz com que esteja acordado durante mais tempo.

 

Ler é ‘contagiante’: A maioria dos pais gostava que os filhos lessem mais, mas a verdade é que não fazem muito para que isso aconteça – a maioria deixa de lhes ler histórias quando eles aprendem a ler. Um novo estudo divulgado pela editora Scholastic mostra que ler em voz alta para as crianças durante a primária ajuda-as a tornarem-se verdadeiros amantes de literatura. Ou seja, não deixe de lhes ler histórias à noite. Esse hábito só lhes vai fazer bem no futuro.

Fonte: SOL.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

165538436_770x433_acf_cropped-770x433.jpg

A resolução de Ano Novo de Mark Zuckerberg, fundador da rede social Facebook, não é deixar de fumar, deixar de comer carne ou tornar-se uma pessoa melhor. É ler livros. Numa publicação que fez no site de que é chefe e fundador, o empreendedor de tecnologia afirmou ser seu objetivo para 2015 ter uma “dieta de media” com mais livros.

“Estou entusiasmado com o meu desafio de leitura. Penso que ler livros é intelectualmente gratificante. Os livros permitem-nos explorar completamente um assunto e mergulhar [nele] de uma forma mais profunda do que a maioria dos media hoje em dia”, escreveu o fundador do Facebook, que está empenhado em ler um livro novo a cada duas semanas.

 

Zuckerberg diz estar especialmente interessado em conhecer “culturas, crenças, histórias e tecnologias diferentes” e, por isso, criou uma página na rede social que funciona como um clube do livro. A cada duas semanas, Mark dirá que livro vai ler e os utilizadores do site são convidados a participarem em discussões sobre esse livro. O primeiro do ano é O Fim do Poder, de Moisés Naím, editado em Portugal pela Gradiva. Trata-se de uma obra que “mostra como o impulso anti-establishment dos micropoderes pode derrubar tiranos, desalojar monopólios e abrir novas e extraordinárias oportunidades, mas também levar ao caos e à paralisia”, lê-se no site da editora.

 

Lançada no sábado, a página “A Year of Books” já tem mais de 133 mil seguidores. Entre as sugestões feitas pelos internautas estão centenas de referências ao Corão, seguidas de outras da Bíblia e do Livro de Mórmon, por exemplo.

 

Fonte: O Observador

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Há quase 12 anos que a atividade "Sábado com Histórias", na biblioteca de Viana do Castelo, cultiva o gosto pela leitura em crianças entre os dois e os dez anos através de dramatização e encenação de textos de literatura infantil.

naom_529732e2aa5b6.jpg

O projeto nasceu ainda nas antigas instalações da biblioteca municipal, no centro histórico da cidade, que "abria uma vez por mês para pouco mais de meia dúzia de crianças".

 

Com a inauguração em 2008 do novo edifício desenhado por Siza Vieira para a frente ribeirinha da cidade, a aposta na promoção do livro e da leitura junto dos mais pequenos foi reforçada. Passaram a realizar-se duas sessões, todos os sábados, e o número de crianças "tem vindo sempre a crescer".

"Tornou-se uma rotina na vida das crianças não só da cidade como das freguesias vizinhas resultado do trabalho que também desenvolvemos nas escolas", explicou Fernando Elias.

 

Para Nuno Ribeiro e para a filha de quatro anos "não há sábado sem a história na biblioteca". "Já faz parte da nossa rotina. Tornou-se num momento de encontro com os amigos fora do contexto escola, ela é a primeira a convidar os amigos para irem à biblioteca ao sábado", explicou.

 

A sala onde as histórias ganham vida, representadas e encenadas por quatro animadoras da biblioteca "já se tornou pequena", admitiu o bibliotecário.

"Muitas vezes os pais", sobretudo dos mais crescidos, "não podem assistir por falta de espaço".

"Percebi que a minha filha fica muito atenta, assimilando muito bem os conteúdos, e já se preocupa em perceber a moral da história para contar à família", adiantou Nuno Ribeiro.

Toda a encenação é preparada pelas quatro animadoras da biblioteca. Os cenários coloridos, o guarda-roupa que dá corpo a cada personagem e a atividade de expressão plástica que complementa cada sessão.

"Agrada-me ver a expectativa que ela cria à volta da história e o entusiasmo com desenvolve a atividade no final", explicou o pai de 33 anos. Além da aproxima as crianças desde muito cedo à biblioteca, ao contacto com os livros e ao comportamento que devem ter naquele espaço.

 

A minha filha já sabe que na biblioteca há a regra do silêncio", Ana Macedo é educadora infantil, tem 37 anos e uma filha de quatro anos e meio, assídua frequentadora dos "Sábados com Histórias". "Desde que frequentamos esta iniciativa a minha filha utiliza mais palavras quando reconta as histórias. Esta estimulação é muito enriquecida pelo facto das serem apresentadas sempre com diferentes expressões, como a teatro ou os fantoches", adiantou.

 

Ana Macedo realçou ainda a "atenção" com que a filha "ouve e vê as histórias" e Nuno Ribeiro sublinhou o "comportamento" que a filha assume naquele espaço. "Já sabe que na biblioteca há a regra do silêncio".

 

A realização de várias atividades de promoção do livro e da leitura dirigidas a públicos diferenciados, bem como as condições que o próprio edifício proporciona, ajudam a explicar, segundo o diretor Rui Viana, a assiduidade dos utilizadores. "Temos uma média de 450 utilizadores por dia, entre leitores presenciais que usufruem dos diversos serviços da biblioteca", explicou.

 

Fonte: Notícias ao Minuto

Autoria e outros dados (tags, etc)

unnamed.jpg

 

É já em Janeiro que Francisco, de Roma a Jerusalém, de Henrique Cymerman e Jorge Reis-Sá, chega a Espanha. Este livro da Guerra e Paz retrata um encontro de interesse universal. Não admira, por isso, que comece a dar os primeiros passos de internacionalização em 2015.

 

Francisco, de Roma a Jerusalém entrou nas livrarias portuguesas a 8 de Outubro e teve um excelente acolhimento por parte dos leitores portugueses, com entrada directa para o primeiro lugar no TOP Nacional de Não Ficção apurado pela GfK, na semana de 13 a 19 de Outubro. Foi o livro mais vendido em Portugal durante duas semanas, tendo-se mantido no TOP 10 por cinco semanas consecutivas.

 

Um êxito que chega a Espanha através da Nagrela Editores, que planeia colocar o livro de Henrique Cymerman e Jorge Reis-Sá à venda dentro de poucas semanas.

 

A G&P está a negociar outros títulos do seu catálogo em mercados europeus.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Snap 2014-12-03 at 18.35.35.png

 

A Menina e o Espelho

 

Um livro da jornalista brasileira Patrícia Vieira

 

A editora Livros de Ontem tem o prazer de informar que o lançamento do livro A menina e o espelho, de Patrícia Vieira, terá luga no dia 19 de Dezembro, pelas 17h, na sede da APAV, em Lisboa.

 

O livro A menina e o espelho é um livro infanto-juvenil que aborda o Bullying de uma forma acessível e interessante para as crianças.

 

convite2.jpg

 

“Este tema tão discutido na atualidade é abordado no livro através de uma leitura edificante, uma história de sofrimento e aprendizado. Jovens de hoje, estejam atentos ao sofrimento que causam em seus semelhantes. Reflitam e ajam agora com respeito ao próximo, para que o futuro não lhes cobre o preço de suas brincadeiras juvenis. Lembremos que, um dia, todos seremos pais…”, explica Vanessa Parreira, psicóloga especialista em comportamento e autora do prefácio da obra.

 

O livro foi escrito por Patrícia Vieira, jornalista brasileira da Rede Globo e Rede Record, que estará em Portugal para apresentar a edição do portuguesa do livro que já se encontra publicado no Brasil.

Adicionalmente, o livro A menina e o espelho é também um livro solidário. Por cada livro vendido, a Livros de Ontem irá doar 1€ à APAV para que a instituição possa continuar o seu trabalho exemplar na luta contra os maus tratos.

 

A edição será numerada e assinada e limitada a 150 exemplares.

 

“A menina e o espelho é um livro que vai muito para além do combate e prevenção do Bullying. A edição procurou ser fiel ao português do Brasil, tendo sido colocadas ao longo do livro diversas notas de rodapé que ajudam as crianças a aprender o vocabulário de uma variante da língua portuguesa a que, habitualmente, não têm acesso através dos livros”, explica João Batista, CEO e editor da Livros de Ontem.

 

 

 

Snap 2014-12-03 at 18.35.04.png

 

Lara e Rô-Zé, a origem

 

Um livro de Sapo Francisco com ilustrações de Joana Rey

 

Lara e Rô-Zé, a origem é um livro de banda desenhada escritor por Sapo Franscisco e ilustrado por Joana Rey que introduz às crianças as personagens Lara e o seu robot Rô-Zé. Publicado pela editora Livros de Ontem, Lara e Rô-Zé, a origem foi apresentado aos leitores através de uma campanha de crowdfunding que está a decorrer até 31 de Dezembro de 2014.

 

“O que nos interessa, acima de tudo, é que as crianças tenham acesso a um livro de grande qualidade educativa e que se divirtam no processo. A interactividade do livro chama os pais a estar presentes e a acompanhar a leitura dos filhos”, indica Sapo Francisco, autor do livro e da peça de teatro.

 

Lara e Rô-Zé, a origem é, assim, a primeira vez em Portugal que um livro de banda desenhada é adaptado de uma peça de teatro, em cena no Teatro Villaret até 30 de Novembro de 2014. Através de várias experiências educativas relacionadas com a ciência (vulcões, geiseres, entre outras), a obra é também interactiva pois permitirá às crianças assistir a material audio-visual através de códigos QR espalhados pelo livro.

 

Através da pré-compra feita no projecto de crowdfunding, o leitor tem acesso a um desconto imediato no preço do livro, a oferta de portes de envio e a outras recompensas exclusivas como um agradecimento impresso no interior da obra.

 

“Lara e Rô-Zé, a origem é um livro pensado para crianças de várias idades, uma vez que o formato de banda desenhada pode ser lido tanto por um público infantil como um público mais juvenil. A campanha de crowdfunding torna todo o processo de publicação mais dinâmico e interactivo, dá aos leitores a possibilidade de participar num processo que, de outra forma, estaria confinado à editora”, explica João Batista, CEO e editor da Livros de Ontem.

 

Para saber mais sobre o livro, clique aqui.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Editorial Bizâncio: Livros em Promoção!

por Tânia Breda, em 05.12.14

Mais promoções de Natal!

Caros seguidores, a Editorial Bizâncio encontra-se com alguns livros em promoção que pode atingir até 55% de desconto.

Veja quais são aqui, e aproveite até 15 de Dezembro!

 

1557665_797209513677404_594207984387246510_n.png

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Este mês a Guerra e Paz Editores inaugura uma nova chancela, a PREDICADO, que edita livros de qualidade feitos em parceria com diferentes entidades. «Os Nossos Campeões», que relata histórias de sucesso de utentes da Fundação ADFP, marca o início desta nova aposta.

image004.jpg

A 26 de Novembro chega ao mercado o primeiro livro da PREDICADO, a nova chancela da Guerra e Paz Editores. Os Nossos Campeões, da Fundação Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional (ADFP), de Miranda do Corvo, é um livro de elogio à liberdade individual, à capacidade de (re)construir o futuro e vencer o fado.

 

Uma percentagem muito significativa dos colaboradores da Fundação ADFP é portadora de deficiência ou de doença crónica incapacitante. Em 151 páginas,Os Nossos Campeões relata 24 histórias reais de pessoas que nos ensinam o valor da vida, exemplos de tenacidade e persistência: gente que não desiste nem vira a cara às dificuldades. Pessoas capazes de criar um projecto de vida feliz, enfrentando as dificuldades que lhes surgiram na vida.

 

Os Nossos Campeões, um livro que vale a pena ler.

 

A Fundação ADFP investe em pessoas através da criação e inovação de respostas sociais, orientadas para o convívio intergeracional, a integração de pessoas com deficiência, doença mental ou minorias étnicas e promoção do desenvolvimento local sustentado.

 

O objectivo principal é a solidariedade social contribuindo para a formação de deficientes e doentes mentais apoiando doentes crónicos, crianças, jovens e idosos. São os nossos campeões, os nossos heróis.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Estou a ler...



Tabela de Classificação:



WOOK - www.wook.pt